17/03/2020

Recomendações COVID-19 do Coren-PI

RECOMENDAÇÕES FUNDAMENTADAS NO OFÍCIO-CIRCULAR n.º 23/2020 GAB/SETEC/SETEC-MEC SOBRE COVID 19

RECOMENDAÇÕES FUNDAMENTADAS NO OFÍCIO-CIRCULAR n.º 23/2020 GAB/SETEC/SETEC-MEC SOBRE COVID 19

 

NOTA TÉCNICA – Coren-PI

 

Diante do cenário de emergência em saúde pública, infecção humana pelo COVID-19, recomenda-se os cuidados apontados pelo Governo Federal em acordo com o Ministério da Saúde. É importante que atuemos com responsabilidade na prevenção e combate a transmissão do COVID-19.

 

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, após casos registrados na China. Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa. Dados mais recentes da Organização Mundial da Saúde indicam taxa de letalidade de 2 a 3% dos casos confirmados.

 

Ficar em casa após viagens internacionais, até o 14.º dia a partir da data do seu retorno, conforme estabelecido pelo Ministério da Saúde. Casos comprovadamente suspeitos de COVID-19 (mediante atestado médico), independente de viagem internacional, também serão submetidos ao mesmo regime ou que tenham entrado em contato próximo com casos confirmados, prováveis ou suspeitos. A quarentena domiciliar, de 14 dias, deve ser observada mesmo nos casos assintomáticos.

 

Visando ainda diminuir a exposição ao vírus de Profissionais de Enfermagem que pertençam a grupos vulneráveis, foi recomendado que sejam modificados os regimes de trabalho das pessoas com mais de 60 anos, gestantes, cardiopatas, pneumopatas, nefropatas, diabéticos, oncológicos, transplantados e imunossuprimidos em geral, ou seja:

– Evitar contato social e físico;

– Proteger e cuidar das pessoas da terceira idade (mães, avós e bisavós);

– Suspender aulas, estágios, eventos científicos e comemorativos;

Orientações comportamentais gerais para a comunidade e Profissionais de Enfermagem:

 

  • Lavar frequentemente as mãos, com água e sabão líquido, esfregando-as bem, durante pelo menos 20 segundos;
  • Reforçar a lavagem das mãos antes e após o contato com alimentos, após o uso de instalações sanitárias, e após o contato com superfícies em locais públicos (maçanetas das portas, balcões, techados, mouse, monitor, mesas,, botões de elevador, transportes públicos, interruptores, etc.);
  • Usar álcool em gel a 70% para higiene das mãos na impossíbilidade da lavagem das mão com água e sabão, na ausência de sujidades visíveis;
  • Usar lenços/toalhas de papel para se assoar o nariz e descartá-los imediatamente, em lixeiro com tampa, higienizando as mãos em seguida;
  • Proteger a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, usando as regiões do braço e antebraço ou lenço de papel;
  • Evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca, principalmente, se as mãos não tiverem sido lavadas;
  • Promover o distanciamento entre pessoas, evitando locais fechados e aglomerações, sem absoluta necessidade;
  • Evitar cumprimentos com contato físico (aperto de mão, abraço e beijo no rosto);
  • Limpar com frequência as superfícies e equipamentos de contato (teclado, mouse, monitor, telefone, corrimões, maçaneta, óculos, relógio, celular, colchonete, etc.);
  • Caso apresente sintomas como tosse, febre ou dificuldade respiratória, reduzir os contatos sociais, ficar em casa, verificar a necessidade de deslocamento para a unidade de saúde para próxima;
  • Atualizar Cartão de Vacinas (vacina influenza deverá estar disponível a partir do dia 23 de março, conforme o Ministério da Saúde);
  • Evitar cuspir/escarrar no chão e nas paredes;
  • Evitar compartilhar utensílios de contato com a boca (copos, talheres, canudos, garrafas, pratos e objetos íntimos: batom, toalha, sabonete);
  • Tomar bastante água e suco de fruta natural;
  • Tomar banho e trocar as roupas diariamente;
  • Evitar ir em cinemas, teatros, festas comemorativas; e outros ambientes fechados e aglomerados;
  • Evitar visitar pessoas idosas, se possível, conversar por meio das redes sociais;
  • Para dúvidas, telefone para o DISQUE SAÚDE 136.

 

Orientações sobre o uso de Equipamento de Proteção Individual – EPI:

 

  • Manter-se atualizado a respeito dos níveis de alerta para intervir no controle e prevenção deste agravo;
  • Estimular a Equipe de Enfermagem a manter-se atualizada sobre o cenário global e nacional da infecção humana pelo Coronavírus (COVID-19), por meio de fontes de informação oficiais;
  • Orientar e apoiar o uso, remoção e descarte de Equipamentos de Proteção Individual para os profissionais da equipe de enfermagem de acordo com o protocolo de manejo clínico para a infecção humana pelo Coronavírus (COVID-19), conforme recomendação da Anvisa;
  • Realizar a limpeza e desinfecção de objetos e superfícies tocados com frequência pelos pacientes e equipes assistenciais;
  • Usar todos os equipamentos de proteção individual, durante a assistência hospitalar: Gorro, Óculos de proteção ou protetor facial, Máscara cirúrgica ou NR-95, Avental e Luvas de procedimento;
  • Utilizar MÁSCARAS N95 ou equivalente, ao realizar PROCEDIMENTOS GERADORES DE AEROSSÓIS. Exemplo: intubação ou aspiração traqueal, coleta de amostras nasotraqueais, etc.;
  • Eliminar ou restringir o uso de itens compartilhados por pacientes como canetas, pranchetas e telefones;
  • Retirar adornos, conforme NR-32;
  • Usar máscara posicionadas corretamente, cobrindo o nariz e a boca, por meio do clipe nasal para ajuste adequado ao contorno da face, com no mínimo 1 metro de distância do doente;

Enquanto estiver em uso, evite tocar na máscara;

  • realizar a higiene das mãos antes e após a remoção da máscara ou sempre que tocar inadvertidamente em uma máscara usada;
  • Substitua a máscara se estiver úmida ou a cada 02 horas;
  • Não reutilize máscaras descartáveis;
  • Máscaras de tecido não são recomendadas, sob qualquer circunstância;
  • Trocar as luvas sempre que mudar de um sítio corporal contaminado para outro limpo; quando estiver danificada; quando entrar em contato com outro paciente;
  • Evitar tocar desnecessariamente superfícies e em outros equipamentos quando estiver com luvas durante a execução de um procedimento específico;
  • Avaliar a necessidade do uso do AVENTAL IMPERMEÁVEL a depender do quadro clínico do paciente (vômitos, diarréia, hipersecreção orotraqueal, sangramento, etc.);
  • Usar aventais ou batas de mangas longas com punho de malha ou elástico;
  • Orientar o uso de EPI para doentes, contatos domiciliares e profissionais de saúde, conforme Boletim Epidemiológico 5 do Ministério da Saúde.
  • Comunicar ao Coren-PI, caso de Serviços públicos e privados que não disponibilizem: locais para lavar as mãos com frequência; Dispenser com álcool em gel na concentração de 70%; Toalhas de papel descartável e; a ampliação da frequência de limpeza de piso, corrimão, maçaneta e banheiros com álcool 70% ou solução de água sanitária;
  • Limpar e desinfetar todas as superfícies internas do veículo após a realização do transporte de paciente;
  • Evitar circular pelo serviço de saúde utilizando os EPI. Estes devem ser imediatamente removidos após a saída do quarto, enfermaria ou área de isolamento.

 

 

Teresina, PI 16 de março de 2020.

 

Plenário do Coren-PI

 

 

 

 

 

 

 

 




  • BannerLateralSaudeEvidencias-207x114
  • e-dimensionamento-207x117