27/09/2019

“Maternidade com informação é parto consciente” é tema da VII Marcha pela Humanização do Parto 2019

Na última terça-feira (24), o Conselho Regional de Enfermagem do

Na última terça-feira (24), o Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (Coren-PI) esteve em reunião para discutir assuntos relacionados à VII Marcha pela Humanização do Parto. Nesta edição, a escolha da temática foi “Maternidade com informação é parto consciente” que faz importante alerta à sociedade e, em especial, às mães, sobre a segurança do parto natural a partir do acesso à informação. A Marcha será realizada no dia 9 de novembro, a partir das 16h, e a concentração será na Ponte Estaiada. Essa iniciativa é uma parceria do Conselho com diversos outras instituições como OAB, Conselho de Psicologia, Conselho de Fisioterapia, Associação de Enfermagem; além de profissionais como doulas e terapeutas ocupacionais.

Tatiana Melo, presidente do Coren-PI e coordenadora da Marcha, esclarece que a escolha do tema é fundamental para explicar às mulheres todos os estágios da gravidez, parto e pós-parto, que envolve o cuidar do bebê. Ela ainda acrescenta que a falta de informação contribui para a escolha de partos cirúrgicos em casos que não são necessários. “Com a informação, se tem o direito de escolher. Porém, o que vemos são mulheres que optam pelo parto operatório por comodidade, por ser mais rápido e não causar dor, mas ela não sabe os riscos. Sem indicação, pode causar infecções, hemorragia e risco de tirar o filho antes do tempo. Essa escolha pode trazer intercorrências que o parto fisiológico não traria”, explica Tatiana.

A Marcha tem por objetivo explicar à sociedade que há casos em que o organismo permite o parto natural, por isso ele é o melhor para a saúde da mãe e do bebê. Além do mais, é um processo mais confortável, já que a mãe pode escolher seu acompanhante, a posição para o nascimento do filho (como ficar em pé) e também andar ou comer enquanto aguarda. Tatiana reforça que o Coren realiza a Marcha há anos e que a ação é uma responsabilidade social.

“O parto é o momento do nascimento de uma família, de um novo ser humano, então nos sentimos responsáveis em estarmos conscientizando a população. Nesse processo, buscamos parcerias com outras instituições de ensino e conselhos de classe, que compõem nossa equipe multiprofissional para dar assistência de qualidade. Precisamos de uma equipe completa, na mesma sintonia, para que funcione”, pontua.

A estimativa é de um público de cinco mil pessoas este ano. Estudantes, profissionais, mulheres que já tiveram a experiência do parto normal, com seus filhos, estarão presentes na ação. A Marcha é um momento de participação de toda comunidade e famílias em prol dessa causa humanitária.




  • BannerLateralSaudeEvidencias-207x114
  • e-dimensionamento-207x117