12/11/2018

1° Painel de Gestão da Qualidade em Saúde Pública e Suplementar é realizado pelo COREN – PI

O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (COREN – PI),

O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (COREN – PI), em parceria com o Conselho Regional de Administração do Piauí (CRA – PI), através da Comissão Setorial de Gestão em Saúde, realizou na última sexta – feira, 09, no auditório do COREN – PI, o 1° Painel de Gestão da Qualidade em Saúde Pública e Suplementar.

O evento, que tem como objetivo proporcionar conhecimento e exposição de experiências exitosas em gestão para os profissionais da área da saúde, apresentou aos participantes cases de sucesso envolvendo Hospitais de Teresina e realizou capacitação na área da administração.

A presidente do COREN – PI, Tatiana Guimarães, destacou a necessidade de outras entidades estarem atentas quanto a prestação desses serviços, sobretudo, aquelas que atuam na área da saúde. “Quanto mais nossas instituições de saúde oferecerem um serviço de qualidade e com preocupação, melhor e mais respaldada vai estar a assistência de enfermagem”, afirmou Tatiana. A enfermeira ressaltou também o Selo de Qualidade COFEN/COREN, lançado recentemente como meio de garantir a qualidade não apenas a instituição, mas ao profissional envolvido, fazendo com que esse se sinta estimulado a conquistar e manter o certificado de reconhecimento.

A parceria entre os dois conselhos firmou-se com o intuito de discutir a qualidade no serviço de saúde e buscar, junto aos envolvidos no processo, uma melhor prestação dos serviços oferecidos a população.

O presidente do CRA – PI, Rodrigo Cavalcante, ressaltou a importância da abordagem da gestão em saúde. Para ele, essa parceria com uma entidade da área é de extrema relevância. “Muito se fala que um dos principais problemas da saúde no Brasil é o financiamento. Há algum tempo a gente vem batendo na tecla que isso também é gestão e as vezes você vê instituições que passam por problemas, a grande maioria relacionados a saúde, e que em muitos casos levam a morte de pacientes. Esses estão relacionados com a gestão, como por exemplo, processos mal desenhados, prioridades não elencadas, baixa profissionalização, visto muitas vezes você ter profissionais de outras áreas sendo responsáveis pela administração da saúde”, disse Rodrigo.

Durante o evento, o Hospital São Marcos, o Hospital da Polícia Militar (HPM), o Hospital Getúlio Vargas (HGV) e a Clínica de Olhos Francisco Vilar, por meio de seus representantes, puderam demonstrar, através de cases, experiências no tocante a acreditação e ao controle de qualidade da saúde.

Socorro Mafalda, Coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente do HPM, falou sobre os desafios encontrados assim que chegou a gestão do hospital. “Quando assumi, encontrei dificuldades, desafios e resistências, assim como existem até hoje. Mas em conjunto, nós temos trabalhado em cima dessas dificuldades, buscando fortalecer e manter os pontos positivos que já temos e por meio de estratégias e reuniões, melhorar os pontos negativos e elevá-los para que a gestão da qualidade seja positiva em todos os setores do hospital”, falou Socorro.

 




  • BannerLateral30horas-207x114
  • BannerLateralSaudeEvidencias-207x114
  • e-dimensionamento-207x117